2016/2017

Faz uns anos que vejo os anos terminando e as pessoas dizendo que foi o pior ano da vida. Deve ser coisa de adulto. Me dei conta há pouco tempo que virei “coroa”, que aquela vida de adulto que a gente nunca vê chegar tá aí faz tempo, e como toda percepção na vida depende de referências a gente tá sempre se enganando que não chegou.

2016 foi um ano repleto de decepções, o que indica que as coisas devem melhorar. A humanidade evolui com o caos, então torço pros bons ventos começarem a soprar em breve.

Eu não posso reclamar desse ano, porque por bem ou mal tomamos a grande decisão de mudar pra um país o qual (ainda) não falamos a língua local. Estou vivendo uma dura fase de adaptação no inverno europeu, com um sol que só brilha das 9 as 16 e zoa nossos hormônios.

Minha leitura é a de que, embora sinta saudades e tenha que matar um leão por dia aqui, não vou me estressar no trânsito, não sofro com o calor e finalmente estou me movimentando pra:
1- mudar de carreira
2- aprender outra língua
3- ter uma filha bilíngue
4- buscar uma vida mais simples
dentre outras coisas.

Vou continuar reclamando, mas vou continuar analisando isso e tentando ser uma pessoa melhor a partir daí. Vou continuar a agradecer pelas infinitas possibilidades, pelos acertos e erros na minha jornada.

Pra 2017 eu só espero mais encontros e mais batalhas vencidas/a vencer.

Feliz ano novo.

20131005-104412.jpg

2 opiniões sobre “2016/2017”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *